Com medo de ser processado, ministro da Educação pede desculpa após atacar gays

Compartilhe:

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, recuou após atacar a população LBGT, dizendo que gays vêm de famílias desajustadas, e correr o risco de ser processado pelo crime de homofobia. Em nota divulgada neste sábado, ele disse que sua fala foi descontextualizada e pediu desculpas a quem se sentiu ofendido.

Leia reportagem da Agência Brasil

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou nota neste sábado (26) dizendo que teve uma fala “interpretada de modo descontextualizado” em matéria veiculada no jornal O Estado de São Paulo na última semana.

Na última quinta-feira (24), Ribeiro fez comentários considerados discriminatórios que foram reproduzidos em redes sociais. O ministro afirma que as falas foram retiradas do contexto e tiveram interpretação equivocada.

“Jamais pretendi discriminar ou incentivar qualquer forma de discriminação em razão de orientação sexual”, diz a publicação. “Trechos da declaração, retirados de seu contexto e com omissões parciais, passaram a ser reproduzidos nas mídias sociais, agravando interpretação equivocada e modificando o real sentido daquilo que se pretendeu expressar.”

O Ministro pediu desculpas a quem se sentiu ofendido. “Por fim, diante de meus valores cristãos, registro minhas sinceras desculpas àqueles que se sentiram ofendidos e afirmo meu respeito a todo cidadão brasileiro, qual seja sua orientação sexual, posição política ou religiosa.”