Deputado Cabo Maciel defende ampliação do Proerd nos municípios do Amazonas

Compartilhe:

Preocupado com o elevado número de 419 jovens apreendidos em Manaus, por atos infracionais durante o período de janeiro a agosto deste ano. O deputado estadual Cabo Maciel (líder do PL) chama atenção dos pais ou responsáveis pelos adolescentes para que fiquem alerta pelo primeiro contato desses jovens com as drogas e consumo de bebidas lícitas e ilícitas.

Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), por meio da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), apontam que as apreensões registradas por crimes de tráfico de drogas, roubo e furtos são as principais causas dos casos.

De acordo com Cabo Maciel, a titular da Deaai, delegada Elizabeth de Paula, afirma que os crimes de tráfico e roubo estão ligados. “Às vezes, apreendo um adolescente por roubo porque ele está alimentando o tráfico. Em outras, apreendo por tráfico que está envolvido até o pescoço com roubo, principalmente a veículos, a aplicativos e ao transporte coletivo, principalmente na zona norte de Manaus”, disse.

A delegada faz ainda um alerta aos pais sobre o uso de entorpecentes, como a maconha, por adolescentes. “Não existe maconha mais leve. Hoje a maconha vem com uma substância tóxica que, em alguns casos, em pessoas que têm tendência, pode desenvolver uma doença mental”.

PROERD

Como presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Cabo Maciel (PR), defende junto ao comando geral da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), a efetivação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) nos municípios do Estado.

Cabo Maciel garante que a Lei institui a obrigatoriedade do Proerd nas escolas públicas e particulares de ensino fundamental e médio do Estado do Amazonas, com ações envolvendo a polícia, a escola, a família e a comunidade nas problemáticas das drogas e da violência.

“O Programa é de fundamental importância no combate às drogas e à violência, preparando as crianças de modo atrativo e dinâmico para lidar com possíveis ofertas de drogas e vícios em geral”, disse Cabo Maciel, autor do Projeto de Lei  205/2014.