Em fevereiro de 2019, Vladimir Aras escreveu a Deltan: “Vc ajudou a derrubar Renan. Moro ficou feliz”

Compartilhe:

Um diálogo publicado pelo site The Intercept no dia 12 de agosto do ano passado, no âmbito da série Vaza Jato, confirma a interferência do procurador Deltan Dallagnol, ex-chefe da força-tarefa da Lava Jato, na eleição para a presidência do Senado. Dallagnol fez diversos ataques ao senador Renan Calheiros, que concorria ao cargo no ano passado.

“Vc ajudou a derrubar Renan. Moro ficou feliz”, escreveu o procurador Vladimir Aras, a Dallagnol. A conversa divulgada pelo Intercept é de 2 de fevereiro, dia da eleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP), ainda antes do resultado do segundo escrutínio, já que o primeiro foi anulado.

Aras Deltan

 

Nesta terça-feira (8), Dallagnol foi punido com censura pelo Conselho Nacional do MP, por 9 a 1, numa decisão que atendeu a um recurso apresentado por Renan Calheiros. O parlamentar anunciou que irá apresentar uma ação civil contra o procurador, por ter achado a punição “branda”. Ele diz ter sido vítima de “perseguição odiosa” na ocasião.

O diálogo foi lembrado pelo jornalista Reinaldo Azevedo nesta terça, após a decisão sobre a punição contra Deltan. Ele ainda trouxe à tona uma outra mensagem da época, esta escrita por Deltan Dallagnol: “Agora, se Renan perder, e tivermos essa virada histórica, é graças à nossa equipe e a muitos brasileiros corajosos que tomaram postura, como o MUDE, que começou o abaixo-assinado quando a própria TI se recusou a entrar neste assunto (e depois voltou atrás e entrou recentemente)”.

  Brasil 247