Em jogo com golaços, Palmeiras e Atlético-GO ficam no empate no Allianz Parque

Compartilhe:

Em partida da 37ª rodada, a penúltima do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Atlético-GO empataram por 1 a 1. Viña marcou para os mandantes e Matheus Vargas respondeu para os visitantes. Com este resultado, o Verdão chega aos 58 pontos e permanece em quinto lugar, um pontos atrás do Grêmio. O Dragão, já classificado para a próxima Copa Sul-Americana, atinge os 47 e permanece em 13º lugar na competição.

O último desafio da equipe de Abel Ferreira no Brasileirão é na quinta-feira (19), contra o Atlético-MG. Mas o foco do time está no domingo, quando fará o jogo de ida da final da Copa do Brasil, contra o Grêmio. Já o time goiano irá receber o Coritiba na rodada final do Brasileirão.

URUGUAIO MARCA GOL IMPROVÁVEL

O Palmeiras começou forçando jogadas pelo lado direito e pressionando o Atléitco-GO nos minutos iniciais. A equipe visitante tentava sem sucesso explorar os espaços no contra-ataque.

Melhor na partida, a equipe da casa abriu o placar aos 21 da etapa inicial. A defesa do Dragão não afastou bem a bola. Matías Viña dominou pela esquerda, conduziu pelo meio e, com a perna direita, bateu com efeito e inaugurou o placar com um lindo gol.

DRAGÃO RESPONDE NA MESMA MOEDA

Após sofrer o gol, os visitantes melhoraram a postura e chegaram com perigo. Nicolas tabelou com Matheus Vargas, recebeu na área e finalizou forte de pé esquerdo, obrigando uma bela defesa de Weverton.

No final do primeiro tempo, veio o empate. O Dragão aproveitou a lenta transição defensiva dos mandantes e iniciou contra-ataque. Wellington Rato rolou na esquerda para Matheus Vargas. O camisa 10 bateu com categoria da entrada da área e anotou um golaço.

COMEÇO QUENTE NO SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, os times voltaram em ritmo acelerado e proporcionaram bons lances. O Palmeiras, com Mayke e Patrick de Paula, assustaram o goleiro Maurício Kozlinski. A resposta do Atlético-GO veio com Zé Roberto, mas o atacante parou em Weverton.

O aumento nas chances criadas trouxe mais reclamações. Ambas equipes ficaram na bronca com o árbitro Caio Max Augusto Vieira, que optou por não ir ao monitor do VAR checar lances passíveis de penalidade.

PRESSÃO AUMENTA NO FINAL, MAS NINGUÉM CONSEGUE A VITÓRIA

Visando alterar a dinâmica da equipe, o assistente João Martins, comandante do Palmeiras na partida, já que Abel Ferreira estava suspenso, mudou quase todas as peças do meio-campo. Marcelo Cabo optou por colocar mais defensores em campo.

A equipe da casa cresceu na segunda etapa, arriscando mais de fora da área. Breno Lopes teve ótima chance, mas parou na trave. No outro lado, Janderson cobrou falta rasteira, obrigando Weverton a fazer ótima defesa.