Em reunião com ‘RDAs’ da saúde e SES-AM, deputado Wilker obtém promessa de pagamento e ajustes trabalhistas

Compartilhe:

Em reunião na Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) na tarde desta quinta-feira, 25, o deputado estadual Wilker Barreto conversou com os técnicos de enfermagem contratados em Regime de Direito Administrativo (RDAs), que cobram benefícios trabalhistas atrasados da categoria. O encontro foi um desdobramento da conversa entre o parlamentar e os trabalhadores ocorrida na última terça-feira (23), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), após protestos em frente à Casa Legislativa.

Durante a reunião, o secretário estadual de saúde, Marcellus Campêlo, ouviu as reivindicações dos trabalhadores e garantiu que a pasta solucionará os apelos da categoria para o recebimento e reajustes do ticket-alimentação, adicional noturno e a regularização no pagamento do risco de vida, dentro de 15 dias. O titular da pasta ainda afirmou que irá avaliar os possíveis erros que prejudicam o abono do trabalhador que tem a jornada no período noturno.

“O que está acontecendo é que alguns técnicos estão recebendo e outros não, então viemos procurar os nossos direitos porque não é justo a gente trabalhar na mesma quantidade de horas e o outro colega receber mais. Esse descontrole gera insatisfação”, relatou a técnica de enfermagem da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), Geovana Maria.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Graciete Mouzinho, lembrou que os profissionais enfrentam uma jornada exaustiva dentro das unidades de saúde e que necessitam do adicional noturno.

“São quase 4 mil RDAs contratados como técnico de enfermagem. Os prejuízos deles são grandes. Esse descontrole da falta de adicional noturno gera uma perda salarial significativa. Está em contrato isso. São jornadas de 13 plantões. Eles só querem ser valorizados. Agradeço ao deputado Wilker pela ajuda, acreditamos no secretário e daqui a 15 dias iremos ter uma nova reunião, acredito com tudo solucionado”, explicou Graciete.

Barreto cobrou, ainda, sobre a indenização relativa aos 1.500 servidores do Regime Especial Temporário (RETs/RDAs) desligados após a saída da empresa Unisol, que prestava serviços no Estado. “A informação passada pela SES-AM é que mil RETs já receberam o pagamento e 440 estão na espera, devido a pandemia, mas serão contemplados”, disse o deputado.