Em Silves, Idam realiza capacitação em parceria com a Embrapa sobre a cultura do café

Compartilhe:

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Rondônia e Amazônia Ocidental), realiza, desde segunda-feira (18/10), capacitação sobre a cultura do café para técnicos executores do Projeto Prioritário do Instituto para o segmento. O evento acontece na sede da Associação Solidariedade do Amazonas (ASA), localizada na estrada da Várzea, em Silves (distante 204 quilômetros de Manaus) e encerra nesta sexta-feira (22/10).

O curso conta com aulas teóricas e práticas e tem como objetivo capacitar os técnicos em todas as etapas de produção do café, visando o aumento da produtividade, inserção de novas tecnologias e o acesso ao crédito rural, que é uma ferramenta essencial para que o agricultor possa investir na estrutura de produção.

’’O café é uma das principais bebidas consumidas no mundo, sendo o Brasil o maior produtor mundial. Com a inovação tecnológica, pesquisas e parcerias, foi possível melhorar geneticamente o café para a região amazônica, fortalecendo a cadeia produtiva e contribuindo para a geração de renda dos agricultores familiares do Amazonas’’, destacou a engenheira agrônoma do Idam e coordenadora do Projeto Prioritário do Café, Ana Cecília

Ao todo, 12 municípios do estado estão contemplados no Projeto Prioritário do Café: Apuí, Barreirinha, Guajará, Envira, Humaitá, Itacoatiara, Itapiranga, Nova Olinda do Norte, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Vila Extrema/sul de Lábrea e Silves.

Acesso à tecnologia -O investimento em tecnologias tem gerado resultados positivos para o Amazonas. Em 2019, o Sistema Sepror em parceria com a Embrapa Rondônia, Embrapa Amazônia ocidental e Universidade Federal do Amazonas (UFAM) iniciaram o experimento de plantio de café clonal, na sede da ASA.

O objetivo foi quantificar a adaptabilidade e estabilidade dos clones em diferentes ambientes do Amazonas, além de avaliar o processo genético e selecionar, pelo menos, seis clones de maior produtividade e qualidade da bebida para cultivo nas sub-regiões do rio Negro, médio Amazonas e rio Madeira.

Projeto Prioritário– Como meta do projeto, o Idam está em fase de implantação de 13 viveiros comunitários de café, com capacidade para produção de 17 a 34 mil mudas, por ciclo. A iniciativa também prevê a implantação de 12 Unidades Demonstrativas (UDs) de café, cada uma com meio hectare, que irão atender beneficiários do Projeto Prioritário do Café.