Ex-Masterchef, Irina Cordeiro fala sobre xenofobia: “Fui tão atacada que já saí chorando de live”

Compartilhe:

Durante live no Instagram do Yahoo Vida e Estilo, a chef Irina Cordeiro falou sobre xenofobia e preconceito no mundo da cozinha e da televisão, e deu detalhes de sua experiência como nordestina morando em São Paulo. Irina participou da segunda temporada de MasterChef Profissionais, e afirmou que sofreu muita xenofobia durante o programa e após as filmagens, e que já chegou a sair chorando de uma live ao lado do namorado, Hugo Merchan.

“Sofri muita xenofobia aqui, e muita coisa velada. Casei com um sudestino, o Hugo é do interior de São Paulo. Várias vezes, quando estávamos juntos em uma live, o público dele, mais paulistano, já me mandou calar a boca, dizendo que eu estava incomodando. Saí de live chorando por causa disso. É o incômodo de ouvir o meu sotaque, por sentir que uma pessoa de sotaque está ocupando um lugar de inteligência, informação, comunicação”, desabafou.

Irina também falou sobre as similaridades que vê entre sua trajetória e a de Juliette Freire, principal protagonista do ‘BBB21’ e favorita para levar o prêmio de R$1,5 milhão.

“Colocaram tanto o nordestino como povo burro, sendo que a construção do Nordeste é muito rico, que as pessoas têm dificuldade de ver como a Juliette é articulada, inteligente. Todo mundo vê ela com condescendência. Foi muito traumático pra mim ver aquela madrugada em que ela chamou todo mundo pra conversar e todo mundo ignorou ela, é isso que acontece quando tentamos falar da nossa dor. As pessoas criticam ela por ser aberta, falar as coisas na cara. Pra essas pessoas, parece que ser educado é falar pelas costas, falar baixo, aquela violência que nós mulheres sentimos muito”, completou.