Idam oferece capacitação virtual de Extensão Rural de Base Agroecológica a extensionistas

Compartilhe:

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) dá continuidade, nesta semana (22 a 26/02), à sua programação de capacitação virtual, com o tema Capacitação Ater de Base Agroecológica para Extensionistas Rurais do Amazonas. O curso tem inscrições gratuitas e é voltado para os técnicos de extensão rural do Sistema Sepror localizados em todos os municípios do Amazonas.

Segundo a coordenadora do curso, a chefe do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Florestal do Idam, Nadiele Pacheco, o objetivo é repassar aos técnicos, tanto os concursados recém-chegados quanto os servidores mais experientes, uma abordagem de base agroecológica dentro do contexto da agricultura familiar. A programação promete abordar temas como legislação, tipos de agricultura de base agroecológica, o papel do extensionista na agricultura familiar e os desafios característicos do Amazonas.

“Muitos dos profissionais que saem da academia, hoje, tem uma formação principal na agricultura convencional. A ideia é relembrá-los e inserir essa opção de Ater Agroecológica, com todo seu arcabouço e benefícios como pauta da Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) que o Idam pode oferecer”, concluiu.

O curso é ministrado pelo gerente de Apoio à Agroecologia e Produção Orgânica do Idam, Mario Ono. Ele explica que o objetivo é contribuir para a qualificação e atualização dos extensionistas rurais do estado, por meio de uma abordagem holística e sistêmica dos conhecimentos, métodos, e base tecnológica da Agroecologia e Produção Orgânica.

“Será feito um nivelamento conceitual sobre as temáticas envolvidas, bem como um panorama da Agroecologia e desafios da extensão rural no Amazonas; socialização da Legislação de Orgânicos; práticas e tecnologias agroecológicas; manejo ecológico de pragas e doenças; perspectiva para uma Agroecologia amazônica; sistema de produção integrada para transição agroecológica; sustentabilidade e manejo de sistemas biodiversos como alternativa agroecológica para o Amazonas”, pontuou.

Para o gerente de Capacitação e Metodologias de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do Idam, Pedro Chaves da Silva, a procura tem sido grande desde a abertura das inscrições, na última quarta-feira (17/02). “Contávamos com 229 inscritos na sexta-feira passada e hoje já chegamos a 400 inscrições”, disse Pedro.