Inglaterra proíbe voos do Brasil após as evidências de uma nova variante do coronavírus no Amazonas

Compartilhe:

O governo inglês decidiu nesta quinta-feira (14) suspender voos do Brasil e de outros 15 países -todos da América Latina, exceto Cabo Verde. De acordo com o secretário de Transportes do país, Grant Shapps, a decisão, que ele classificou como “urgente”, foi tomada após as evidências de uma nova variante do coronavírus no Amazonas. As novas regras passarão a valer a partir da sexta-feira, 15.

Estão proibidas viagens de passageiros que partam do Brasil, Portugal, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, Guiana, Guiana Francesa, Suriname e Venezuela.

“Esta medida não se aplica a cidadãos britânicos e irlandeses nacionais de países terceiros com direitos de residência – mas os passageiros que retornam desses destinos devem se isolar por dez dias junto com suas famílias”, explicou Shapps, em sua conta oficial no Twitter.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, havia afirmado ontem que o governo estava “preocupado” com a nova variante do coronavírus encontrada no Brasil. Durante uma sessão na Câmara dos Comuns, ele chegou a ser pressionado por parlamentares a dizer quais medidas seriam tomadas, mas não havia confirmado a suspensão dos voos, segundo O Estado de S.Paulo.

Nesta semana, cientistas da Fundação Oswaldo Cruz Amazônia (Fiocruz Amazônia) identificaram uma nova variante do coronavírus no Amazonas. A mutação do vírus é compatível com as amostras coletadas em turistas brasileiros infectados com a variante que desembarcaram no Japão no começo do mês.