Líder dos caminhoneiros do Porto é libertado de prisão

Compartilhe:

REVISTA FÓRUM – O presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), Alexsandro Viviani, o Italiano, foi solto após ser detido durante protesto realizado pelos caminhoneiros no início da tarde desta segunda-feira (17).

Após pressão do Sindicam, que foi até a porta da Polícia Federal exigir a libertação de Italiano, o sindicalista foi libertado. Ele se encontrou com outros caminhoneiros e com petroleiros logo que saiu da prisão.

As duas categorias realizaram uma manifestação conjunta na parte da manhã reafirmando as greves dos trabalhadores da Petrobras e dos trabalhadores rodoviários.

Assista ao vídeo

A ação dos caminhoneiros desafia a decisão proferida pelo juiz federal Roberto da Silva Oliveira que, em caráter provisório, atende uma liminar pedida pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), proibindo a manifestação e impondo multa de R$ 200 mil ao sindicato, caso haja descumprimento da medida.

O anúncio de greve dos caminhoneiros da Baixada Santista foi feito no mesmo dia em que a Associação Nacional dos Transportadores Autônomos do Brasil (ANTB) anunciou que a categoria vai aderir e prestar total apoio à greve nacional dos petroleiros, que já dura 15 dias e paralisou 114 unidades do sistema Petrobras. Em carta publicada no site da Sindipetro, os caminhoneiros também lançam campanha para avançar na luta contra a política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobras.