Lula foi liberado para ir ao enterro da mãe nos anos 80 quando estava preso no DOPS

Compartilhe:

Da CartaCapital – Em abril de 1980, Luiz Inácio Lula da Silva passou 31 dias atrás das grades no Dops (Departamento de Ordem Política e Social) de São Paulo, preso por liderar uma greve de metalúrgicos que partiu o país. Foi nessa época também que morreu Dona Lindu, sua mãe, vítima de um câncer. Os militares autorizaram o presidente a acompanhar o velório e o enterro.

Quase quarenta anos depois, aliados e familiares pressionam para que a Justiça o autorize a acompanhar o enterro de Vavá, seu irmão mais velho morto nesta quarta 29. A cerimônia está prevista para a manhã de quarta, em São Bernardo do Campo.

O artigo 120 da Lei de Execução Penal garante permissão para sair em casos de “falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”. O pedido deve ser encaminhado ao diretor do estabelecimento onde o preso cumpre pena.

(…)

Ao menos em tese, não é a juíza Carolina Lebbos quem baterá o martelo nesse caso. Seu histórico de decisões em relação a Lula é desfavorável: ela já vetou, por exemplo, visita de governadores e também impediu que jornalistas o entrevistassem dentro da prisão. Em decisão mais recente, endureceu o regime de visitas do petista.