Moderna pede autorização para aplicar vacina contra Covid-19 em adolescentes dos EUA

Compartilhe:

Nesta quinta-feira (10), o laboratório Moderna solicitou a autorização de emergência para aplicar a vacina contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos dos EUA. O laboratório aguarda a resposta da Food and Drug Administration (FDA), autoridade reguladora do país.

Segundo o G1, a Moderna apresentou resultados de um ensaio clínico com 3,7 mil adolescentes com idades entre 12 e 17, no qual foi apontado a segurança e eficácia do imunizante nesta faixa etária. Ainda de acordo com a empresa, na segunda fase do teste nenhum caso da doença com dois ou mais sintomas foi detectado nos pacientes que receberam as duas doses da vacina.

Em um comunicado oficial, o CEO da empresa, Stéphane Bancel, afirmou que a Moderna acredita que seu imunizante “foi altamente eficaz na prevenção da infecção por Covid-19 e SARS-CoV-2 em adolescentes”.

Na última segunda-feira (7) o laboratório solicitou a mesma autorização às agências reguladoras do Canadá e União Europeia.

Até o momento, apenas a Pfizer possui autorização para imunizar adolescentes dos EUA. A empresa junto com o laboratório parceiro, BioNTech, passará a testar o imunizante em crianças com menos de 12 anos de idade, através de um estudo de estágio avançado que busca aumentar a proteção contra o vírus da Covid-19 para toda a faixa etária.

As empresas anunciaram a informação na última terça-feira (8). O teste das vacinas começam daqui algumas semanas. Esse processo englobará até 4.500 participantes em mais de 90 locais nos Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha.