Mutirão Vacina Amazonas ultrapassa marca de 74 mil doses aplicadas contra a Covid-19 em 30 horas na capital

Compartilhe:

A campanha Vacina Amazonas ultrapassou a marca de 74 mil doses contra a Covid-19 aplicadas em Manaus, em 30 horas de mutirão. Foram, em média, 2,46 mil pessoas vacinadas por hora. A terceira mobilização realizada na capital ocorreu nesta quarta e quinta-feira (21 e 22/07), para vacinar a população a partir de 18 anos, com horário ampliado das 9h à 0h nos três pontos coordenados pelo Governo do Estado: Arena da Amazônia, Centro de Convenções Vasco Vasques – Segunda Etapa e Sambódromo.

“Nós tínhamos uma meta de vacinar 60 mil pessoas, ultrapassamos essa meta. Mais de 70 mil pessoas foram imunizadas nesses dois dias, com horário estendido. O trabalho continua, a gente vai continuar vacinando. Hoje a gente fecha um ciclo importante, que é a faixa etária de 18 anos, e vamos continuar nessa pegada, para que a gente possa se proteger contra a Covid-19”, disse o governador durante visita à Arena da Amazônia, na noite desta quinta-feira, onde acompanhou o encerramento do mutirão.

Próximos mutirões

No encerramento de mais um mutirão de vacinação em Manaus, Wilson Lima destacou que as próximas ações Vacina Amazonas serão realizadas neste sábado (24/07), simultaneamente, nos municípios de Caapiranga e Beruri, totalizando 17 edições.

“Estaremos fazendo mais um mutirão, nossas equipes já embarcaram para esses municípios e eu vou estar lá pessoalmente também, para acompanhar esse trabalho”, enfatizou Wilson Lima.

Em Caapiranga, a meta do mutirão é aplicar 500 doses e o público alvo é toda população adulta a partir de 18 anos de idade. O mutirão será na Praça de Alimentação do Santo Antônio, das 9h às 16h. A ação é para aplicação de primeira dose.

Já em Beruri a vacinação é para primeira e segunda dose. O mutirão começa às 8h no Porto Hidroviário. A ação é para toda população adulta a partir de 18 anos de idade. A meta é aplicar 400 doses.

Horário ampliado

A estrutura montada para a terceira edição do mutirão Vacina Amazonas em Manaus contou com o complexo da Arena da Amazônia, Sambódromo e a segunda etapa do Centro de Convenções Vasco Vasques, que pela primeira vez foi utilizada na ação.

Uma das coordenadoras do posto, a secretária executiva de Políticas em Saúde da SES-AM, Nayara Maksoud, afirmou que a estrutura nova atendeu todas as necessidades das equipes de vacinação.

“Essa segunda etapa do Vasco Vasques nos mostrou como temos uma estrutura complexa e que abrange as nossas necessidades. Nós utilizamos dois andares. O primeiro andar e o subsolo. Tivemos aqui a capacidade de acolhermos mais de duas mil pessoas sentadas, sem aglomeração. Colocamos 30 postos e se fosse necessário, nós colocaríamos mais postos ainda e ainda teríamos a oportunidade de abrirmos um terceiro andar. Então, o complexo que o Governo do Amazonas proporcionou nesses mutirões, mostra como o Estado vem fortalecendo suas ações e principalmente valorizando a sua estrutura para o bem da população”, destacou Nayara.

A coordenadora do Sambódromo que atendeu a população pedestre e na modalidade drive-thru, Wladmary Azevedo, assessora de desenvolvimento institucional da FVS-RCP, contou que atender a população nos mutirões em horário estendido já é rotina para toda a equipe que atua no complexo.

“Hoje, a gente trabalha com 250 pessoas, temos vários colaboradores e uma grande massa da Fundação de Vigilância em Saúde. A gente está na linha de frente dessa estrutura. Atender todos esses horários estendidos para nós é fácil, porque a gente tem essa organização. É muito bom fazer parte deste mutirão, porque acho que impulsiona bastante a vacinação”, afirmou.

Jovens na vacinação

O secretário executivo de Controle Interno da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Silvio Romano, ressaltou a adesão do público jovem neste mutirão de imunização e a influência sobre outros membros da família.

“Percebemos que jovens vieram acompanhados de familiares, pais, mães e avós que ainda não tinham tomado a vacina e aproveitaram o momento para se vacinar. É muito importante que a população jovem continue dizendo sim à vacina e exercendo influência sobre aqueles que ainda estão indecisos. O resultado do mutirão foi extremamente positivo e que venham outras ações para que possamos avançar em faixas etárias”, afirmou.

O diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Cristiano Fernandes, destacou a meta de avançar na vacinação nas faixas etárias e nas coberturas vacinais dos grupos prioritários estabelecidas pelo Ministério da Saúde.

“Alcançar as metas acima de 90% de cobertura vacinal baseado na faixa etária e nos grupos prioritários esse é o nosso desafio, nossa nova meta para alcançar a proteção da população frente à doença. É importante que aqueles que ainda não se vacinaram que busquem a vacinação. Os postos permanecerão vacinando na rotina de trabalho do dia a dia e das próximas semanas. A vacina é a principal arma contra da Covid-19”, destacou o diretor-presidente.

Empenho dos profissionais

A força-tarefa envolveu a participação de cerca de 800 servidores públicos do Estado que atuaram voluntariamente no mutirão, além de servidores da Prefeitura de Manaus.

O secretário executivo de Controle Interno da SES-AM enfatizou a contribuição dos servidores da saúde na mobilização para acelerar a vacinação e o empenho em conciliar a participação nos mutirões com a manutenção dos atendimentos e serviços funcionando na rede estadual de saúde.

“A influência do governador Wilson Lima em abraçar a importância da vacina e em mover todos os esforços para que acontecesse fez com que as equipes se sentissem muito motivadas em participar dos mutirões e avançar na vacinação. As equipes mantêm a rede de saúde funcionando e abraçam essa causa tão importante que é o ato de vacinar. Ato de amor ao próximo, de solidariedade, de cidadania”, afirmou Romano.

15 edições 

Mais de 306 mil doses foram aplicadas nos mutirões organizados pelo Governo do Amazonas em parceria com os municípios. A primeira edição da campanha vacinou 141 mil pessoas na capital, nos dias 11 e 12 de junho.

Outros dois mutirões foram realizados, simultaneamente, no dia 19 de junho, em Novo Airão e Manacapuru, quando 8,2 mil pessoas foram vacinadas. No dia 26 de junho, Parintins foi o quarto município a receber o mutirão, imunizando mais de 5 mil pessoas.

No quinto mutirão, realizado na capital durante 24 horas, nos dias 29 e 30 de junho, 58.534 doses foram aplicadas. O sexto mutirão foi realizado no dia 3 de julho em Rio Preto da Eva, com 3.159 doses aplicadas.

Outros cinco mutirões foram realizados no dia 10 de julho, simultaneamente, nas cidades de Itacoatiara, Urucará, Iranduba, Itapiranga e São Sebastião do Uatumã, com alcance de 15.660 pessoas vacinadas.

Três mutirões foram realizados no dia 17 de julho, também simultaneamente, em Manaquiri e Careiro Castanho, quando foram aplicadas vacinas de primeira dose. E no Careiro da Várzea, a ação foi para aplicação da segunda dose e dose única. Nesses municípios foram aplicadas 1.042 doses.

Neste último em Manaus, realizado entre quarta e quinta-feira (21 e 22/07), 74 mil doses foram aplicadas na população com 18 anos ou mais.