Não tenho a ver com essa corrupção, diz Bolsonaro sobre dinheiro na cueca de aliado

Compartilhe:

O presidente Jair Bolsonaro comentou pela primeira vez, nesta quinta-feira 15, a operação da Polícia Federal que encontrou dinheiro dentro da cueca do vice-líder do governo, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR).

“A operação de ontem é fator de orgulho para o meu governo, para o meu ministro Wagner Rosário e para a minha Polícia Federal, e não isso que a imprensa está falando agora, que tenho a ver com essa corrupção”, justificou o presidente.

Nas redes sociais, a notícia reacendeu a relação de Bolsonaro com Rodrigues, que emprega como assessor parlamentar um dos primos dos filhos de Bolsonaro, o “Leo Índio”.

Também voltou a circular um vídeo no qual o presidente diz que tem “quase uma união estável” com o senador.

O presidente afirmou que atribuir ao seu governo os fatos da investigação da Operação Desvid-19, que encontrou o dinheiro com Rodrigues, é uma “mentira da imprensa”.

Na quarta-feira 14, o presidente havia afirmado que iria dar “uma voadora” em quem cometesse corrupção em seu governo.

Já que a operação também foi feita em parceria com a Controladoria-Geral da União, Bolsonaro justifica que pode ser feito mal uso do dinheiro público.

“Alguns acham que toda a corrupção tem a ver com o governo. Não. Nós destinamos dezenas de bilhões de reais para estados e municípios, tem as emendas parlamentares também, e, de vez em quanto, não é muito raro, a pessoa faz uma mal vereação desse recurso. Agora, a CGU ‘tá’ de olho, a nossa Polícia Federal ‘tá’ de olho”, disse. “Esse caso aí é mais uma mentira da imprensa que quer desqualificar meu governo a todo tempo.”