Pedidos de auxílio-desemprego caem 18,7% em agosto

Compartilhe:

O Brasil registrou queda de 18,7% no número de pedidos de seguro-desemprego em agosto. Foram 464 mil solicitações no mês passado contra 571 mil em julho. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve uma redução de 18,2% (567 mil requerimentos).

Os dados foram divulgados nesta 5ª feira (10.set.2020) pelo Ministério da Economia. Apontam para uma recuperação do mercado de trabalho formal na pandemia. Eis a íntegra (1 MB).

No ano, foram contabilizados 4,98 milhões de pedidos de seguro-desemprego. Alta de 7,5% em comparação com o acumulado no mesmo período de 2019 (4,63 milhões).

PERFIL DOS PEDIDOS

Os 3 Estados com maior número de requerimentos foram São Paulo (138.397), Minas Gerais (51.200) e Rio de Janeiro (37.348). São as regiões mais populosas do país.

Por causa das medidas de distanciamento social, a maior parte dos pedidos é feita de forma remota. Segundo o governo, 297 mil (64,1%) solicitações foram realizadas via web, seja por meio do portal gov.br ou por meio da Carteira de Trabalho Digital.

Em relação aos setores econômicos, os pedidos estiveram distribuídos entre serviços (43,2%), comércio (26,4%), indústria (14,7%), construção (9,7%) e agropecuária (4,8%).

Sobre o perfil dos solicitantes, 40,1% eram mulheres e 59,9% homens. A faixa etária que concentrava a maior proporção de requerentes (33%) era de 30 a 39 anos. Em termos de escolaridade, 59,2% tinham ensino médio completo.

Poder360