Prefeitura de Manaus não vai ceder nenhuma escola do município para realização das provas do Enem por causa do covid-19

Compartilhe:

O prefeito de Manaus, David Almeida não vai liberar, excepcionalmente, as escolas municipais para a realização da primeira fase do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2021)  marcada para  domingo, 17. A decisão foi adotada como mecanismo imprescindível para evitar aglomerações desnecessárias na atual conjuntura social marcada  pela segunda onda do novo coronavírus em Manaus.

Segundo o secretário Municipal de Educação, Pauderney Avelino,  os motivos que ensejaram a decisão foram comunicados ao Ministério Público Federal (MPF).

 O documento enviado ao MPF pede o adiamento da prova. “ Enviamos as nossas razões ao Ministério Público e  sugerimos que o Enem seja cancelado”, disse o secretário.

Até o momento, o governo do estado não se manifestou sobre o assunto e se vai ceder as escolas da rede pública para a realização do exame 

Nesta segunda-feira, 11/, foram registrados mais de 2.151 casos em todo o estado, 1.994 internações e a fila de espera por leitos conta com 356 pessoas. Ainda nesta segunda-feira, foram realizados um total de 150 sepultamentos nos cemitérios da capital do Amazonas.

Desses, 111 foram nos espaços gerenciados pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp). Já nos cemitérios particulares, 39 enterros foram realizados.

Entre as causas das mortes do total de sepultamentos nos cemitérios públicos da capital do Amazonas, 34 foram declaradas como Covid-19, e três casos suspeitos. Já nos espaços privados foram 23 registros de óbitos pelo novo coronavírus.