Primeiros pacientes são atendidos em leitos de UTI em Parintins, implantados pelo Governo do Estado

Compartilhe:

Inaugurando o atendimento de alta complexidade no interior do Amazonas, o Hospital Jofre Cohen, unidade hospitalar de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), recebeu, nesta quinta-feira (21/10), os primeiros pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A ala é um marco histórico para a saúde e foi entregue na última sexta-feira (15/10), pelo governador Wilson Lima, durante uma série de ações que marcaram os 169 anos da cidade.

Até a abertura do setor na unidade, todos os serviços de alta complexidade estavam concentrados somente na capital Manaus, levando o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), a inaugurar 11 leitos no Hospital Jofre Cohen, sendo um para isolamento de casos graves de doenças, entre elas a Covid-19. Três deles estão ocupados por pacientes, que serão tratados não apenas por um serviço especializado, mas também por uma equipe multiprofissional contratada.

“Quando a gente fala de UTI a gente não está só falando desses equipamentos, do ambiente físico que foi totalmente adequado, mas também de uma equipe multiprofissional que foi contratada pelo Governo do Estado para estar aqui em Parintins, 24 horas, dando atenção à população”, destacou o secretário executivo de Assistência ao Interior da SES-AM, Cássio Espírito Santo.

Segundo o secretário, os ganhos com a implantação da ala de alta complexidade em Parintins são enormes. Ele pontua benefícios como geração de emprego e renda, fixação de profissionais no município e a garantia de um tratamento de qualidade.

“Parintins pode ter a segurança de que, hoje, se o parente, se o seu amigo, vizinho ou filho precisar de um leito de UTI, ele vai ter esse tratamento de qualidade em Parintins. Antigamente, eles teriam que ficar aguardando uma UTI aérea para levar esse paciente e aguardando a UTI aérea em condições muito difíceis, porque os equipamentos que tinham aqui atendiam, estabilizavam, mas não resolviam o problema”, afirmou Cássio Espírito Santo.

Com a inauguração, Parintins poderá atender também pacientes dos municípios de Nhamundá, Barreirinha, Boa Vista do Ramos e Maués, reduzindo a demanda nos hospitais da capital.

Pacientes 

Os três pacientes que deram entrada na UTI do Hospital Jofre Cohen apresentam situações diversas. Um deles é um homem que mostrou quadro clínico grave após sofrer um acidente com queimaduras, sendo levado para o leito de isolamento. Uma paciente com complicações no parto e uma idosa que precisou ser entubada após uma laparotomia exploradora, também estão internadas na ala de alta complexidade.

“São pacientes com indicação de UTI e como nós já temos as equipes médicas, enfermeiros intensivistas e técnicos, o nosso serviço dá esse início, que é uma grande expectativa da comunidade, tanto do Baixo Amazonas como de Parintins, solucionando alguns casos de pacientes graves que não precisam ser removidos para Manaus para tratamento fora de domicílio. A família fica mais tranquila em saber que o paciente está no seu próprio domicílio, sendo tratado da mesma forma que seria tratado em Manaus, nos grandes hospitais”, afirmou a diretora do Hospital Jofre Cohen, Josiane Mascarenhas.

Acesso 

A dona de casa Érika Gomes, 32, é irmã de Andréia Gomes, paciente internada na UTI da unidade de saúde. Ela acompanhou de perto a gravidez de risco da irmã e o nascimento do sobrinho Antony, com apenas dois dias de vida. Segundo ela, sem a instalação da UTI, o atendimento seria mais demorado.

“Esperaria um voo para ir para a capital. Acho que para os parintinenses e outros ribeirinhos do nosso estado foi uma estrutura ótima. Vamos parabenizar o nosso governo que olhou para o nosso povo. E espero que continue com essa mesma estrutura, com esse mesmo cuidado que estamos tendo”, disse Érika, agradecendo o empenho das equipes.

“O meu sobrinho é um grande milagre e a minha irmã, hoje, está tendo os melhores cuidados possíveis. Então, eu espero que todos aqueles que precisarem possam ter o mesmo cuidado que a minha irmã está tendo”, enfatizou.

Equipes e estrutura 

A implantação dos leitos de UTI é fruto de parceria entre o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Parintins, com apoio da iniciativa privada, por meio da empresa Celeo.

Além das obras de adaptação realizadas no Hospital Jofre Cohen para receber os leitos de UTI, o Governo do Amazonas está contratando serviços especializados, médico e de enfermagem intensivistas, técnico de enfermagem com experiência em tratamento intensivo, nefrologia, fisioterapeuta, nutricionista, farmacêutico bioquímico e médico neonatologista. O padrão de medicamentos, insumos e nutrição da UTI também será fornecido pelo Estado, por meio da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema).

A SES-AM coordenou a adaptação do espaço para UTIs e do Parque de Imagem, construído para receber o tomógrafo entregue pelo governador Wilson Lima, em junho deste ano. Toda a rede de gases e de ar comprido foi reformada, assim como a substituição do forro de PVC por gesso. A pintura foi renovada, foram colocadas réguas, os banheiros reformados e instalados aparelhos de ar condicionado novos.

Os equipamentos instalados na UTI –  cama, respiradores, monitores, bombas de infusão e equipamentos de hemodiálise – foram adquiridos por meio de parceria entre a Prefeitura de Parintins e a empresa Celeo.

Saúde Amazonas 

A implantação da estrutura de média e alta complexidade, para além da capital Manaus, é uma das ações do programa Saúde Amazonas executado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM). O projeto Saúde nas Calhas, que compõe o programa, é uma das estratégias do Governo do Amazonas para a regionalização da saúde.

O projeto Saúde nas Calhas tem o objetivo de descentralizar os atendimentos médicos de Manaus, levando estruturas de média e alta complexidade para municípios polos. A regionalização da saúde vai proporcionar um melhor atendimento para cerca de 1,2 milhão de pessoas que vivem em 61 municípios.

Além de Parintins, outros municípios polos, como Itacoatiara, Manacapuru, Tefé, Tabatinga, Humaitá, Lábrea e Eirunepé, também devem receber leitos de UTI.