Projeto de Adjuto Afonso viabiliza empreendedorismo e saúde mental a mulheres idosas

Compartilhe:

Um Projeto de Lei de autoria do deputado Adjuto Afonso (PDT), que tramita na Casa Legislativa, dispõe diretrizes para a formação e capacitação em empreendedorismo de mulheres idosas ativas no interior do Amazonas, o que deverá contribuir também com a saúde mental que atingiu um número considerado de pessoas dessa faixa etária por conta da pandemia. O parlamentar acredita, ainda, no potencial dessa classe para fomentar a economia do estado.

“O PL embasou-se em pesquisa do IBGE, segundo a qual constatou-se que o Amazonas ocupa o 4º lugar dentre os Estados com a maior taxa de desocupação de mulheres do Brasil, sendo a falta de qualificação, uma das principais causas das mulheres amazonenses, não obstante serem em maior número, amargam a desvantagem de 58% delas não ocuparem ou não procurarem postos de trabalho face a 42% de homens nessa mesma situação no Amazonas”, cita a justificativa do PL.    

Vale reforçar que o estatuto do idoso, Lei n.º 10.741, assegura, em seu Artigo 20, que “O idoso tem direito à educação, cultura, esporte, lazer, diversões, espetáculos, produtos e serviços que respeitem sua peculiar condição de idade.”

“É nesse contexto que o projeto objetiva amenizar severas desigualdades acerca de oportunidade de trabalho, emprego e renda para mulheres idosas que vivem nos interiores amazonenses e tem o potencial de promover o aumento da produção econômica de cidades mais desassistidas, na medida em que se amplia a capacitação técnica”, diz em outro trecho do documento.

Em paralelo, um número expressivo da população dessa faixa etária, foi diretamente afetada com o que se classifica de “saúde mental”, por conta da pandemia e outros fatores. De acordo com profissionais da área em portais oficiais, momentos de lazer e incentivo a hobbies para a terceira idade trazem inúmeros benefícios, pois garantem a oportunidade de distração, interação social e prática de atividades que eles gostam.

Portanto, é viável reconhecer a importância de se incentivar políticas públicas que fomentem a qualificação de mulheres do interior voltada para o empreendedorismo na terceira idade e despertem atividades que possam contribuir com o restabelecimento da saúde mental e do bem estar dessas mulheres.

Vale ressaltar que o deputado Adjuto Afonso desde o seu primeiro mandato apoia dois grupos da terceira idade na capital, o Flor de Liz, com sede no Centro da cidade, e o Grupo Idosos de Petropolis, com sede no próprio bairro. Ambos estão com as atividades paralisadas desde 2020 por conta da pandemia.