Radialista processa SBT em R$ 100 mil após ser confundido com amigo morto de Jojo Todynho

Compartilhe:

Bruno Aurélio Siqueira da Silva, de 37 anos, foi encontrado morto em setembro no Rio de Janeiro. O SBT, ao dar a notícia em primeira mão, colocou a foto de Bruno Aurélio de Freitas, um radialista, no lugar da vítima real. Acontece que o morto era amigo da funkeira Jojo Todynho, e o radialista que teve sua foto exposta em rede nacional, não.

Confuso com a situação, Bruno de Freitas processou a emissora em R$ 100 mil por danos morais. A ação corre desde 15 de outubro na Vara Única da Comarca de Colina do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, em que ele pede a indenização por ter sua imagem usada de forma errônea no SBT.

Em entrevista ao Notícias da TV, Bruno expressou sua revolta. “Como uma TV do porte do SBT faz uma matéria usando uma foto de alguém que não tem nada a ver com o fato? A matéria trouxe alguns inconvenientes desnecessários”, disse. A informação com a foto incorreta foi dada dia 28 de setembro, no programa Primeiro Impacto apresentado por Dudu Camargo, que comentou o caso.