Amazonino solta o verbo, fala de coronaírus, injustiça, desigualdade social e de traição na política

Compartilhe:

O ex-governador Amazonino Mendes, em vídeo publicado nas redes sociais nesta sexta-feira, 05, não só soltou o verbo, revoltado, contra o avanço avassalador do covid-19 no Amazonas e no Brasil, que já matou mais de 34 mil pessoas nos últimos dois meses mas, com sutil indignação, puxou suavemente as orelhas de prefeitos, governadores, do presidente da república e de senadores e deputados.

“É prefeito para um lado, governo do estado e federal, para outro, senadores e deputados para outro lado… É isso que é política”? indaga. “Não é não. Isso é traição”, responde ele mesmo.

Amazonino comentou , também, que o estado, antes da pandemia, já era frágil e que, agora, ficou muitos mais frágil, numa clara referência ao avanço da doença que, no Amazonas , disparou, proporcionalmente, com os maiores índices de mortalidade do país.

“Nada é tão importante como a consciência social, saber o que passa na tua família, valorizar a vida é a pessoa humana principalmente num país como o nosso – desigual, desumano e injusto”, ressalta.

VEJA