Médica que cortou pênis do ex-noivo está foragida

Compartilhe:

Condenada a seis anos de prisão no regime semiaberto por ter mandado cortar o pênis do ex-noivo, a médica Myriam Priscilla Rezende de Castro, 34, está foragida, de acordo com a Suapi-MG, Subsecretaria de Administração Prisional do Estado de Minas Gerais.

A urologista tinha autorização judicial para trabalhar fora do complexo penitenciário Estevão Pinto, em Belo Horizonte, onde cumpre pena, mas não voltou à unidade no dia 28 de janeiro. A subsecretaria anunciou ter lançado a fuga da detenta no Infopen, Sistema de Informações Penitenciárias.

De acordo com informe divulgado pela Suapi, “ela pode ser presa a qualquer momento pelas polícias”. Ela estava presa desde abril de 2014. O advogado da mineira, Giovanni Toledo, classificou a nota como “irresponsável”.

leia mais

Mulher corta pênis e testículos do marido no Equador
Uma equatoriana decepou o pênis e os testículos de seu companheiro durante um ataque de nervos, informou nesta segunda-feira a família da vítima, que lembrou o caso de Lorena Bobbit, outra equatoriana que cortou o órgão genital do ex-marido em junho de 1993 nos Estados Unidos.

“Ela cortou tudo, tudo o que Deus deu a ele”, lamentou Martha Tomalá, mãe de Octavio Vera, um camponês que – segundo ela – foi atacado por sua companheira quando estava bêbado em sua casa, num povoado da província costeira de Los Ríos (sudoeste).

A agressora, identificada como Deysi Morán, teria atacado Octavio Vera com uma ferramenta usada para cortar bananas. Ela está foragida da justiça.

“Sua capacidade reprodutiva foi amputada”, disse Max Coronel, médico do hospital estatal Luis Vernaza, do porto de Guayaquil (sudoeste), onde o homem de 38 anos se recupera.

O médico afirmou que “o tipo de trauma sofrido exigirá um tratamento psiquiátrico”, explicando que Vera sofreu danos que impedem o reimplante dos órgãos genitais.

A equatoriana Lorena Gallo foi declarada inocente por uma corte dos Estados Unidos, que a julgou por agredir o ex-marido, o americano John Bobbit, que teve o pênis decepado por ela em junho de 1993.

 

Mulher é condenada à prisão perpétua por cortar pênis do marido
Um juiz sentenciou à prisão perpétua uma mulher no sul da Califórnia que decepou o pênis de seu marido e o jogou no triturador de lixo.

Catherine Kieu, 50, foi considerada culpada por um júri de Orange County em abril por mutilação grave e tortura após a agressão contra seu ex-marido em julho de 2011. Ela drogou o ex-marido antes de atá-lo e decepar seu pênis com uma faca. Ela então jogou o órgão genital em um triturador de lixo.