Obras da Arena Amazônia são interditadas

Compartilhe:

A Justiça do Trabalho deferiu o pedido do MPT (Ministério Público do Trabalho) e interditou as obras na Arena Amazônia, em Manaus, um dos palcos da Copa do Mundo de 2014.

A decisão foi tomada na noite deste sábado, horas depois das mortes dos trabalhadores Marcleudo de Melo Ferreira, que caiu de uma altura de 35 metros quando instalava os refletores no estádio, e José Antônio da Silva Nascimento, de 49 anos, que sofreu um enfarte.

Esta foi a terceira morte na Arena Amazônia e a sexta nos estádios do Mundial que será realizado no Brasil

De acordo com o processo julgado na 12.ª Vara do Trabalho de Manaus, foi concedido às 21h23 deste sábado o pedido do Ministério Público do Trabalho de antecipação de tutela protocolado pelos procuradores Maria Nely Bezerra de Oliveira, Renan Bernardi Kalil e Jorsinei Dourado do Nascimento.

A empresa responsável pelas obras, Andrade Gutierrez, foi notificada na manhã deste domingo.

“O documento requer a imediata interdição de todos os setores da obra da Arena da Amazônia que envolvem atividades em altura, até que seja atestado, mediante laudo detalhado, o atendimento dos requisitos mínimos e das medidas de proteção para trabalho em altura, previstos nas Normas Regulamentadoras nº 35 e 18 do MTE, sem comprometimento do salário dos empregados”, registraram os procuradores.

A interdição no local só será encerrada mediante apresentação de laudo detalhado pela Construtora Andrade Gutierrez.

INSPEÇÃO
Os procuradores do Ministério Público do Trabalho irão realizar nesta segunda-feira, às 8 horas, uma inspeção na Arena Amazônia com o objetico de ver a real condição dos trabalhadores.