Pistorius chora e pede perdão por assassinato de namorada

Compartilhe:

O julgamento de Oscar Pistorius pelo assassinato da modelo Reeva Steenkamp foi retomado nesta segunda-feira após alguns dias de recesso. No retorno ao banco dos réus, o atleta sul-africano chorou e pediu desculpas à família da ex-namorada, morta em 14 de fevereiro do ano passado.

“Quero aproveitar esta oportunidade para pedir perdão ao senhor e a senhora Steenkamp”, disse em uma voz entrecortada por soluços – o que levou a juíza a pedir que ele falasse com mais. “Não consigo imaginar a dor e o vazio que eu causei. Só queria protegê-la”, acrescentou.

Pistorius alega que atirou contra Reeva ao confundir a namorada com um assaltante, que teria invadido a casa dele em Pretória. A acusação, contudo, crê que o crime foi premeditado.

June Steenkamp ficou impassível diante do choro de Pistorius Foto: AFP
June Steenkamp ficou impassível diante do choro de Pistorius
Foto: AFP
​No tribunal, a mãe de Steenkamp, June, permaneceu impassível ao lado de outros parentes.

“Eu tentei colocar minhas palavras no papel, para escrever a vocês, mas nunca existirão palavras suficientes”, prosseguiu Pistorius, primeiro atleta paralímpico que participou de uma edição dos Jogos Olímpicos.

Oscar Pistorius, julgado pelo assassinato da namorada em fevereiro de 2013, foi convocado para prestar depoimento nesta segunda-feira e começou seu testemunho com um pedido de perdão, entre lágrimas, à família da vítima.

Ap falar em público pela primeira vez desde a tragédia, Pistorius disse que desde então sofre com “pesadelos terríveis”. “Tenho medo de dormir, com pesadelos sobre o que aconteceu naquela noite. Acordo e ainda sinto cheiro do sangue”, falou.