Silva e Luna, diretor da Itaipu é aclamado presidente do Bracier

BRASILIA, 27-02-2018: O presidente Michel Temer participa de cerimônia de Posse do MInistro Raul Jungmann no novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Ao lado deles, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria Geral) e Torquato Jardim (Justiça), do presidente do senado Eunício Oliveira (MDB-CE), dos ministros do STF Alexandre de Moraes, Dias Toffoli e Gilmar Mendes e do ministro do STJ Mauro Campell. No palácio do Planalto. Foto: Sérgio Lima / Poder 360
Compartilhe:

O general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro da Itaipu, foi aclamado por unanimidade presidente do Comitê Brasileiro da Comissão de Integração Elétrica Regional (Bracier), nesta quarta-feira (23). Ele substitui o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira, que convidou Silva e Luna para concorrer à eleição da entidade exatamente pelo conhecimento e alinhamento do diretor-geral brasileiro com as questões do setor elétrico e sua integração com a América do Sul.

Silva e Luna dirige desde fevereiro de 2019 o lado brasileiro da maior geradora de energia elétrica limpa e renovável do planeta,  entre 26 de fevereiro de 2018 e 1 de janeiro de 2019 – a Itaipu Binacional. A eleição do Bracier foi feita por meio de uma assembleia virtual. No mesmo pleito, Ubirajara Brum da Silva, superintendente da Ouvidoria da Copel, foi escolhido para ocupar o cargo de secretário executivo.

Para Silva e Luna, ter sido escolhido é uma grande honra. “Vamos corresponder ao máximo a esse voto de confiança para ficar à frente dessa entidade tão importante. É uma grande responsabilidade.”

O Bracier é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, que congrega atualmente 17 empresas e entidades do setor elétrico brasileiro. Entre elas estão o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), a Eletrobras e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Faz parte de sua missão discutir uma adequada política de integração e complementação nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia entre os países fronteiriços. Outro objetivo do Bracier é promover e impulsionar a integração do setor energético regional com ênfase na interconexão de sistemas elétricos, nos intercâmbios comerciais e nas interdependências energéticas, dentro de uma proposta de cooperação mútua entre os associados.

O comitê também promove ações de integração e segurança energética na América do Sul e América Central, fomentando e coordenando as iniciativas de seus comitês nacionais.

 

Fonte/radioculturafoz.com.br